Sábado, 18 de novembro de 201718/11/2017
86 9-8108-3425
Nublado
23º
32º
34º
Piracuruca - PI
Erro ao processar!
Pax União
POLÍTICA
Robert bate-boca com Evaldo Gomes e diz que Alepi virou cabaré
Durante votação do projeto do governo que prevê reajuste em impostos no Piauí, o clima era de ânimos acirrados; empresários fizeram protesto
Redação Piracuruca - PI
Postada em 24/10/2017 ás 14h46 - atualizada em 24/10/2017 ás 15h05
Robert bate-boca com  Evaldo Gomes e diz que Alepi virou cabaré

Deputado Robert Rios é acalmado pelos colegas parlamentares (Foto: Edrian Santos / OitoMeia)

Os deputados Evaldo Gomes (PTC), Robert Rios (PDT) e João de Deus (PT), discutiram durante a sessão da Comissão de Constituição e Justiça, na Assembleia Legislativa, realizada nesta terça-feira (24/10). O grupo discutia sobre a inclusão na pauta da proposta do governo do Estado, para reajuste de impostos.
João de Deus, a pedido de Robert, justificava que a equipe do governo não cederia mais na proposta, além do recuo no reajuste da alíquota de impostos sobre a energia elétrica. O parlamentar de oposição então retrucou, e disse que nenhuma resposta havia sido dada pelo governo, frente às propostas feitas em audiência pública.
Evaldo Gomes, presidente da Comissão, insistiu em colocar o projeto como extra pauta, mesmo não constando na pauta divulgada para a reunião de hoje.

A discussão tomou forma quando Robert iniciou o bate boca com João de Deus. Exaltado frente à resistência de Evaldo, levantou-se e foi até a mesa da Comissão, balançando a folha de pauta. Chegou a tomar o microfone do presidente.
Evaldo perguntou se Robert o iria agredir, para a resposta positiva do parlamentar, “caso fosse necessário”.
Após muito bate boca, os parlamentares Aluísio Martins (PT) e Firmino Paulo (PSDB) pediram vistas da Mensagem do governo, mesmo com a resistência de Evaldo. A comissão segue a pauta. Muitas já foram retiradas da discussão, na intenção da base do governo de retomar o debate sobre o reajuste de impostos, que graças ao regime de urgência, deve ocorrer ainda nesta reunião da CCJ.
A todo instante, com as intervenções de deputados da oposição, empresários, industriais, e representantes de associações e entidades presentes da sessão chamam o presidente da Comissão de “vendido”.

Depois de muita confusão e bate-boca, a oposição conseguiu obstruir a reunião da CCJ durante a discussão da Mensagem nº 40, do Executivo, que propõe reajuste de impostos. O deputado Evaldo Gomes, presidente da Comissão, decidiu suspender a reunião e pretende reunir os líderes de partido da Casa para que se chegue a um consenso de quando a proposta será novamente debatida para a consequente votação.

Já no final da reunião, até mesmo as luzes da CCJ foram apagadas como forma de pressionar os deputados. Enquanto Evaldo Gomes diz que foi agredido verbalmente, a oposição promete levar a questão à Justiça caso as ilegalidades em sua tramitação persistam.
FONTE: GP1 e 180 Graus
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
243
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium